As fases do Alzheimer

As fases do Alzheimer 22 maio 2022

Por : Gran Giardino

As fases do Alzheimer

A doença de Alzheimer é um distúrbio cerebral irreversível, que acomete principalmente as pessoas de idade mais avançada, acima dos 60 anos, mas pode ocorrer nos mais jovens também. Hoje vamos falar um pouco melhor sobre as fases do Alzheimer: leve, moderada e grave. Continue lendo para saber mais sobre o assunto!

 

O que é Alzheimer?

O Alzheimer é um dos tipos de demência mais comum, entre os mais de 60 tipos existentes, que pode ser definida como uma doença degenerativa, muito comum nos idosos, na qual ocorre a perda das funções cerebrais que prejudicam a memória, fala, atenção, comportamento, entre outras atividades diárias.

De acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer, estima-se que cerca de 1,5 milhões de brasileiros sofrem de demência atualmente. No caso do Alzheimer, infelizmente, as causas são desconhecidas, além de ser uma doença irreversível. Porém, é possível manter hábitos mais saudáveis e cuidados especiais para garantir a qualidade de vida do idoso com Alzheimer.

 

Principais sintomas

Os principais sintomas do Alzheimer são a perda de memória, desorientação, dificuldade de linguagem e dificuldade em executar pequenas tarefas. Lembrando que, a doença se divide em três estágios, desde o estágio inicial (fase leve) ao estágio avançado (fase grave) e, em cada uma delas, os sintomas vão progredindo e tornando o paciente mais dependente das pessoas ao seu redor.

 

Fases do Alzheimer

Quando falamos sobre o Alzheimer, uma das principais características é a piora progressiva dos sintomas. Porém, muitos pacientes permanecem estáveis durante longos períodos, o tempo de cada fase é relativo e individual de acordo com cada caso específico, o que listamos aqui é apenas uma estimativa geral.

 

– Fase leve

Na fase leve, podem ocorrer alterações como perda de memória recente, dificuldade para encontrar palavras, desorientação no tempo e no espaço, dificuldade para tomar decisões, perda de iniciativa e de motivação, sinais de depressão, agressividade, diminuição do interesse por atividades e passatempos. Essa fase inicial dura, aproximadamente, de 2 a 3 anos.

 

– Fase moderada

Quando chega a fase moderada, as dificuldades mais comuns ficam evidentes nas atividades do dia a dia, como prejuízo de memória, esquecimento de fatos mais importantes, nomes de pessoas próximas, incapacidade de viver sozinho, incapacidade de cozinhar e de cuidar da casa, dependência importante de outras pessoas, necessidade de ajuda com a higiene pessoal e autocuidados.

Além disso, ocorre maior dificuldade para falar e se expressar com clareza, alterações de comportamento (agressividade, irritabilidade, inquietação), ideias sem sentido (desconfiança, ciúmes) e alucinações (ver pessoas, ouvir vozes de pessoas que não estão presentes). Essa fase intermediária tem duração de aproximadamente 3 a 5 anos.

 

– Fase grave

Na última fase, observa-se prejuízo gravíssimo da memória, com incapacidade de registro de dados e muita dificuldade na recuperação de informações antigas como reconhecimento de parentes, amigos, locais conhecidos, dificuldade de orientar-se dentro da casa e dificuldade para alimentar-se associada a prejuízos na deglutição.

Pode haver incontinência urinária e fecal, além da intensificação de comportamentos inadequados. Há tendência de prejuízo motor, que interfere na capacidade de locomoção, sendo necessário auxílio para caminhar. Posteriormente, o paciente pode necessitar de cadeira de rodas ou ficar acamado. A fase grave evolui até o estado total vegetativo e a morte do paciente acometido pela doença de Alzheimer.

 

Prevenção e diagnóstico

Apesar de não ser possível “evitar” a doença de Alzheimer, existem alguns fatores que podem aumentar o risco de aparecimento da doença, como a hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes, sedentarismo e obesidade. Por isso, é importante manter hábitos saudáveis para retardar o possível aparecimento do Alzheimer, além de fazer exames regularmente, buscando o diagnóstico precoce, que pode ajudar muito na hora de lidar com a doença.

Seja fonte de apoio para os seus familiares em idade mais avançada. Cuide, proteja e dê todo o suporte para que eles se sintam seguros, amados e mais saudáveis. Além disso, cuide sempre de você também, buscando um corpo mais saudável, jovem e equilibrado!

Fontes: https://abraz.org.br/2020/sobre-alzheimer // https://sbgg.org.br/

Para mais informações sobre os nossos serviços, clique aqui!

Buscar no site

Newsletter

Envie o seu e-mail e receba sempre as novidades
do Gran Giardino Residencial Sênior.

    Gran Giardino Residencial Sênior - Gran Giardino Residencial Sênior

    Gran Giardino Residencial Sênior

    Nosso objetivo é promover longevidade, vitalidade e independência aos idosos, em um local amplo, aconchegante e seguro, com toda a infraestrutura necessária para a saúde e conforto de nossos hóspedes. Agende uma visita.

    Saiba Mais

    Fale Conosco