O papel do psicólogo para a saúde mental na terceira idade

O papel do psicólogo para a saúde mental na terceira idade 27 maio 2021

Por : Gran Giardino

O papel do psicólogo para a saúde mental na terceira idade

Os avanços da tecnologia e da medicina têm resultado no aumento da expectativa de vida da população, no entanto, ainda não foi encontrada uma solução para impedir as transformações físicas e mentais do envelhecimento e suas consequências. Neste aspecto, o profissional de psicologia possui um importante papel para a adaptação e acompanhamento do declínio físico e cognitivo ligado à idade.

Encarar o processo de envelhecimento como uma fase da vida é essencial, assim como identificar as novas possibilidades de aprendizagem, os novos interesses e desejos. Desta maneira, a psicóloga do Gran Giardino, Paula Ribeiro, atua para facilitar o processo de compreensão e aceitação dos hóspedes do residencial sobre as limitações impostas com a idade, buscando não abrir mão da independência e individualidade de cada um.

“Esta é uma fase em que é preciso aprender a conviver com os ganhos e perdas decorrentes do envelhecimento. A carência afetiva, o luto por familiares e amigos que se foram, o medo da morte, o cansaço físico e mental que acabam gerando uma dependência maior de terceiros, são os principais pontos a serem considerados quando se trabalha terapeuticamente com um idoso”, explica Paula.

O objetivo do processo terapêutico nesta idade é, além de ajudá-lo na adaptação às mudanças, fazê-lo compreender a importância do acompanhamento médico e uso dos remédios prescritos, trabalhando o autoconhecimento das mudanças físicas e orgânicas que, de acordo com Paula, são indispensáveis para uma vida com mais qualidade, autonomia e independência.

Para além disso, uma série de doenças relacionadas ao envelhecimento aparecem ou se agravam com o avanço da idade, como quadros neurológicos, transtornos cognitivos ou mentais e demências, que podem se agravar a longo prazo e prejudicar a convivência com familiares e amigos. Segundo Paula, a demência é uma das principais doenças que afeta a terceira idade, e esta costuma levar a perda de memória, diminuição na capacidade de resolver problemas (mesmos os mais simples), pensamentos não coerentes e complicações na linguagem.

“Começa de forma sutil e vai se agravando com o passar do tempo. Um dos tipos mais comuns e mais temidos de demência em idosos, não por acaso, é a doença de Alzheimer. No entanto, muitas vezes seus sintomas são confundidos com sinais naturais de envelhecimento e, por isso, demora para ser diagnosticada”, comenta a psicóloga.

Um diagnóstico precoce, que atue para a redução dos danos, é indispensável, especialmente nesta fase da vida. Outras doenças comuns do envelhecimento, de acordo com Paula, são: esquizofrenia, síndrome do pânico, transtorno de ansiedade, bipolaridade, depressão, transtorno delirante, transtorno somatoformes e transtorno por uso de álcool e outras substâncias.

Envelhecimento com mais saúde

Confira algumas dicas para chegar na melhor idade com mais qualidade de vida:

– Trate as doenças clínicas de base, isso garante um envelhecimento mais saudável;

Faça atividades físicas. Os exercícios melhoram a capacidade física, flexibilidade e disposição do idoso;

– Tenha contatos sociais. Todo mundo precisa de amigos e família para conversar e se sentir menos sozinho;

Malhe o cérebro. Não adianta exercitar só o corpo e esquecer-se de ter uma mente ativa. Aprenda coisas novas, jogue jogos ou leia livros;

– Realize acompanhamento psicológico, indispensável para se conhecer e compreender cada etapa de sua vida com maior clareza e menos conflitos.

Gran Giardino

No Residencial Sênior Gran Giardino o trabalho de psicoterapia se dá por meio de observação, orientação e treinamento de equipe, buscando alcançar um atendimento de máxima excelência e que atende às necessidades de cada idoso. A psicóloga Paula trabalha realizando avaliações em grupo, visando todo o quadro psicológico e emocional dos hóspedes – quando necessário, encaminha-os para um tratamento individual. A profissional também realiza treinamentos para aprimorar as habilidades profissionais dos colaboradores do residencial, dá apoio psicológico e assessoria no planejamento e na avaliação dos serviços prestados; e orientação e assistência aos familiares dos hóspedes.

Para Paula, não é por acaso que a terceira idade é chamada de “melhor idade”: a velhice com uma boa saúde psicológica pode ser produtiva e proporcionar ganhos ao indivíduo, trazendo a oportunidade de aproveitar a vida e o tempo livre com qualidade e satisfação. Mesmo com as alterações emocionais, psíquicas, físicas e sociais, se o idoso assimilar, trabalhar e aceitar as inevitáveis transformações, usufruirá com sucesso desta fase.

Quer saber? Entre em contato conosco pelos telefones (19) 98196-8199, (19) 98708-2488 ou (19) 98818-5724.

 

Fontes bibliográficas:

http://espacosaudegranjardim.com.br/o-papel-do-psicologo-no-envelhecimento/

https://holiste.com.br/saude-mental-terceira-idade/

https://www.telavita.com.br/blog/saude-mental-terceira-idade/

Buscar no site

Newsletter

Envie o seu e-mail e receba sempre as novidades
do Gran Giardino Residencial Sênior.

    Gran Giardino Residencial Sênior - Gran Giardino Residencial Sênior

    Gran Giardino Residencial Sênior

    Nosso objetivo é promover longevidade, vitalidade e independência, com uma sede ampla, aconchegante e segura, em um terreno repleto de árvores, com toda a infraestrutura necessária para a saúde e conforto dos hóspedes. Agende uma visita.

    Saiba Mais

    Fale Conosco