Idosos e a pandemia: impactos do isolamento na saúde mental

Idosos e a pandemia: impactos do isolamento na saúde mental 17 fev 2021

Por : Gran Giardino

Idosos e a pandemia: impactos do isolamento na saúde mental

A pandemia trouxe a vivência de uma situação desconhecida, sem precedentes. Mudou abruptamente a rotina, os planos e os hábitos da população. Também gerou medo e a necessidade de adotar medidas que reduzem o risco de contaminação por uma doença altamente transmissível e potencialmente fatal.

Os idosos, por serem parte do grupo de risco da Covid-19, apresentam maiores chances de desenvolver a doença de forma mais grave e, por isso, precisam manter o isolamento social rigorosamente, o que pode ter reflexos na saúde mental.

Assim, o distanciamento social, as mudanças na forma de viver a vida, o estresse causado pelos cuidados necessários na prevenção e o excesso de informação, tendem a despertar, ou aumentar, sentimentos como solidão, ansiedade, tristeza, depressão, irritabilidade, raiva e medo, além de causarem impactos no sono e no apetite.

Esse cenário é propicio para agravar o quadro daqueles com doenças psiquiátricas e problemas crônicos de saúde, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Sinais de alerta que o idoso está deprimido ou ansioso por causa do isolamento

Os sinais de alerta estão relacionados com a intensidade dos sintomas e o impacto na rotina dos idosos. É preciso buscar ajuda profissional se forem observadas as seguintes manifestações por mais de duas semanas:

  • Sentimentos de tristeza, desânimo, falta de energia, pensamento negativo e falta de esperança;
  • Mudanças significativas de comportamento, como irritabilidade, angústia e perda de interesse por atividades que antes eram prazerosas;
  • Alterações no sono, como insônia ou excesso de sono;
  • Alterações no apetite, com perda ou ganho de peso;
  • Diminuição da autoestima, quando há descuido da aparência, aspecto de cansaço, de fadiga e de perda de energia;
  • Dificuldade de concentração, de raciocínio e perda de memória;
  • Pensamento recorrente de morte, quando o/a idoso/a manifesta desejo de morrer e falta de perspectiva.

Como as famílias devem agir ao identificar esses sinais

Em primeiro lugar, você deve se aproximar mais desta pessoa, ver de que forma pode acolher os medos dela, dar orientação e explicar por que precisamos praticar o isolamento, além de esclarecer os benefícios de seguir as medidas de proteção contra o vírus. Também é importante buscar ajuda profissional especializada, caso os sintomas relatados anteriormente persistam por mais de duas semanas.

Novas perspectivas com a chegada da vacina

Com a chegada da vacina, uma nova perspectiva de retomada da “vida normal” passa a ficar mais próxima de se tornar realidade.

Aqui no Gran Giardino, nossos hóspedes e toda a equipe já receberam a 1º dose, o que nos deixa mais tranquilos, confiantes e esperançoso, porém, continuamos seguindo os protocolos de cuidados e prevenção.

Quer saber mais sobre o Gran Giardino Residencial Senior? Entre em contato conosco e agende para conhecer nossas instalações.

 

Referências:

https://saude.abril.com.br/blog/chegue-bem/como-fica-a-cabeca-dos-idosos-em-tempos-de-covid-19-e-isolamento-social/

https://saudedasaude.anahp.com.br/como-ajudar-os-idosos-que-estao-sofrendo-com-o-isolamento-na-pandemia/

https://www.bbc.com/portuguese/geral-55249190

https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2020/12/14/coronavirus-a-vida-vai-voltar-ao-normal-apos-a-vacina.ghtml

Buscar no site

Newsletter

Envie o seu e-mail e receba sempre as novidades
do Gran Giardino Residencial Sênior.

    Gran Giardino Residencial Sênior - Gran Giardino Residencial Sênior

    Gran Giardino Residencial Sênior

    Nosso objetivo é promover longevidade, vitalidade e independência, com uma sede ampla, aconchegante e segura, em um terreno repleto de árvores, com toda a infraestrutura necessária para a saúde e conforto dos hóspedes. Agende uma visita.

    Saiba Mais

    Fale Conosco